quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Você é muito mais do que um coração quebrado


Você é muito mais do que um coração quebrado. Você é você e não a pessoa por quem se apaixonou. Não, não é ela que te faz respirar (por mais que pense isso), o universo não teria se encarregado de te fazer com um nariz para isso. E por controvérsia, mesmo que pense que o motivo seja sentir o perfume, o cheiro dessa pessoa, já experimentou sentir outras fragrâncias que a vida tem lhe reservado? O cheiro do vento, o cheiro da chuva, o cheiro exalado do chão após alguns pingos, a terra molhada, ou o bolo feito em um domingo, ou em qualquer dia da semana. Segunda. Um amor de segunda. Uma Segunda chance. Para você, que tal?

Quem você era antes da paixão? Foi lindo mas algum tempo depois você ficou sem chão. Você caiu por que a pessoa te levou as nuvens e te soltou, mas você tinha esquecido o paraquedas... NÃO! VOCÊ VOOU POR SI SÓ! E isso não é uma culpa, mas uma habilidade, um poder que você acabou de descobrir. Você pode voar. Você sempre pode... Talvez sofra desilusões amorosas para se relembrar das suas asas. E talvez precise lembrar toda vez que acorda sem vontade de levantar da cama de manhã, ou quando escuta uma música no rádio ou quando vê um filme de amor; que ele ou ela não cortou as suas asas, mas te lembrou do quão presente elas estão. Voe e sinta o vento tocando a sua pele, a densidade das nuvens passando sobre você, voe e escute os pássaros de perto.
Você é muito mais do que um coração quebrado.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016


If the time is always the same. If the feelings ans passions remain the same. If the musics that I still listening are that in my old playlist. If the texts are always the same way, the same words and the same pen. If the thoughts are the same. Something need to change!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Cuidado com os monstros embaixo da cama, criancinha.


Você age como uma criancinha com medo do bicho papão, com medo do que tem debaixo da sua cama, você acende a luz, e dorme com ela acesa. Contudo acontece que não tenho dormido a dias. Eu sou o monstro embaixo da sua cama. E você morre de medo de mim.
Sempre que me escuta chamar você coloca seus fones de ouvido pra não me escutar. Por que está fugindo de mim? Eu odeio você!
E eu adoro puxar teu pé a noite, acha que acordou sem meias com o pé frio porque tirou sem perceber? Acha que o rádio chiou porque o sinal estava falhando? Acha que a luz acordou apagada porque sua mãe desligou? 
Você não pode ficar e aguentar a dor, você não pode escutar a dor, e você não pensa na minha dor, que eu acho que nem sinto mais. Só não me canso de perguntar por que? Por que? A dor dessa abrupta morte? A morte abrupta do nosso amor, quer dizer, do meu? Você saiu ileso e eu fiquei aos pedaços.
Odiei você por dias e penso porque um dia gostei de você, sua alma é horrível. Você é frio como o Alaska. Você é tão frio que minha pele congela e meu nariz fica vermelho. Quando você foi eu estava sem casaco e ainda estou, não aceito o casaco de nenhum garoto que me ofereça. 
Eu sou o porquê que você teme. Eu sou o monstro debaixo da sua cama que você teme. Eu sou a sua fuga. O motivo dela.
E você é a minha incompreensão. Que como todas as outras não inquietei-me até compreender.

sábado, 26 de novembro de 2016

Agora você vai perder o sentido da vida, e vai perguntar isso todos os dias. Você vai esquecer quem você é, mas você já tinha esquecido. Você não terá direção. Se sentirá perdido nesse mundo, no entanto isso é inevitável, você caiu na paixão, você caiu. E agora é o momento que todas as pessoas de corações cortados perguntam o que fazer, porém a verdade é que não há nada que se possa fazer. Tente esquecer, saia, se conseguir. Faça o que te faz feliz, se algo fizer. E eu sei que é uma das coisas mais difíceis, esquecer, sair e ser feliz, no entanto é tudo uma questão de tempo...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

tenho problemas com vírgulas.
Vivo de escapismos, e por mais que eu queira, não posso escapar o tempo todo.
Estamos tão perdidos porque a sociedade cobrou que nos achássemos. Ela cobra o tempo todo uma nota boa no Enem ou que você passe em um vestibular, porque caso isso não aconteça, você nunca será alguém na vida. E a todo momento estamos nos perguntando se somos alguém, quem somos, e se não fomos capazes, porquê estamos aqui? Qual é o motivo de tantas perguntas sem respostas? E porquê necessitamos tanto das respostas para viver? Temos de nos conhecer, no entanto como? Estou buscando isso a tempos, mas há tempos não consigo saber quem sou.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Hoje estava triste, e pensei: e se esse fosse o último dia da minha vida? E se eu fosse morrer amanhã? 
Acontece, que eu já morri hoje.

domingo, 23 de outubro de 2016

 Quantas pessoas interessantes passam por nós, quantos lugares incríveis, quantas oportunidades, e quantos amores da nossa vida passam e nem percebemos. Numa rua no centro, tanta gente andando por ali. E estamos todos tão presos em nossos pequenos mundos, em nossas dores, em nossas mesmas perguntas que nunca paramos para questionar ou sequer sorrir ao outro que também passa apressado... Qual é a causa de estarmos correndo? Eu sei que o céu está branco e sem graça mas vamos olhar para ele comigo e jogar tintas imaginárias. Dançar mesmo sem saber ao invés de permanecer sentado, ou andando sem ter para onde ir. Esbarra em qualquer um, só para ver o que ele está lendo. Sorri para alguém e se essa pessoa não sorrir de volta finge que é só um problema na bochecha que cê tem.
 Troca perguntas de qual é o sentido da vida. E lembra de quando trocava figurinha no primário. Agradece ao motorista.
 Qual é a razão de tanta vergonha? Quem é você?
 Quem você era antes do mundo te dizer como você deveria ser?
"Você se alimenta da loucura e a loucura se alimenta de você."
Penso que devia fugir desse sentimento, por enquanto não vou, vou escrever sobre ele. Me questiono outra vez, não cessa em mim a inquietude de querer saber porquê estamos aqui? E por quê vivemos assim? Quem disse que assim que se deveria viver?
Quando criança brincamos de boneca, pintamos, vamos a creche, frequentamos o pré, aprendemos as cores e a contar até 10, e então podemos ir a escola. Lá juntamos as sílabas que formam no fim palavras e as palavras frases e as frases textos, e nós o que nós nos formamos? Estamos na quinta série e começamos a ver expressões numéricas, no segundo ano do ensino médio vemos o balanceamento de equações químicas, já aprendemos as leis de Newton. Estou em frente a uma prova de 80 questões, definindo minha vida. Mas não teria já ela sido definida? Crescer, fazer vestibular, para alcançar a profissão que sonhamos, e o que fizeste a nós sonhar com ela? Por que temos de ter uma profissão? Por que temos de fazer provas para saber se somos autossuficientes? E se não passarmos? Se nunca passarmos? Teremos de correr todo o tempo atrás de um emprego, por que temos de ter um emprego? Obviamente para nos sustentarmos, contribuir para com a sociedade... Mas por que temos que nos sustentar? Temos de comer, para estar vivos... ou para sobreviver? Entretanto, por que temos de estar vivos?

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Você é muito importante em cada lugar que você vai, porque 99 com mais 1 é 100.

Você pinta o céu!


Você é muito importante! Você mesmo! Isso não é um texto romântico que estou escrevendo para o amor da minha vida, mas para uma vida com amor, para a sua vida, pro teu coração, palavras pra ti, exatamente pra tu que estas a ler isto. Outra vez te digo, pra que não esqueça, você é muito importante!

Talvez pense que eu sou qualquer pessoa escrevendo qualquer coisa, talvez eu seja qualquer pessoa, no entanto não estou a escrever sobre qualquer coisa, pois escrevo sobre ti. Pra ti. Ocorre pela tua mente que sequer vi você para saber quem és, o que vale, e porquê diabos gasto meu tempo escrevendo isso... O tempo não é gasto, é apreciado. Cada vida que passa a existir a cada momento é apreciada. 

Sabe, eu gosto de olhar para as luzes dos prédios ora acendendo, ora apagando, olhar as casas, e imaginar o que as pessoas estão a fazer lá dentro, e imaginar o universo em cada casa desse casarão universo. Gosto de reparar nas pessoas no ônibus, nas que estão dentro e nas que passam lá fora. Enquanto caminho também as observo. Talvez seja psicopatia de minha parte, contudo creio eu que não.

Quando conheço pessoas me sinto feliz, porque de certa forma elas deixam algo em mim e eu nelas, e não se sabe mas ocorreu-me ontem que possamos estar aqui pra deixarmos nossas marcas em cada um, e eles em nós. Penso tanto sobre porquê estamos aqui, questiono-me sempre o porquê de tudo, desde que era uma criança. Ao passar pelas pessoas quero saber se elas sabem porquê estão aqui, ou se também vivem se perguntando isso? Quando foi a última vez que choraram, e como está seu coração. O que as fazem sentir vivas e o que as fazem morrer.

E quero a vida, para cada um. Inclusive para você!

Tens tu vivido? Sobrevivido? Morrido diariamente? Estás existindo? Sentindo?

A vida é uma lua, cheia de fases. Outrora você é lua minguante deitada, outrora lua minguante de bruço. Por vezes tão completa como a lua cheia, por outras tão vazia quanto a nova. Olha pro teu céu e descobre tua lua, e se preenche. Se preenche mesmo de vazio; um céu mesmo sem estrelas e uma lua ainda é um céu. Não parece bonito para você? Desenhe algo, podemos fazer tudo o que quisermos. rabisque, risque, sonhe, se arrisque. Você desenha no céu por isso é tão importante!

E por muitos outros motivos! Desenhe-os! (mesmo que de palitinho <3)

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Vuelvo a Septiembre

 Volto para Setembro o tempo todo. Estamos perto um do outro, e eu resisto a te beijar, a falar que deveríamos fazer isso e a pensar. Afinal nem eu, nem você podemos. 
 É bom ter voltado a ouvir sua voz, e o seu sotaque. Jogamos ping-pong e falamos sobre as bolinhas quebradas.
 E agora procurando percebo quantas recordações eu perdi de ti, nossas conversas no whats e nossas fotos, daquela vez que fomos ao aniversário de 15 e você ficava no meu colo o tempo todo. Entrepondo isto, há tanto de ti ainda em mim, tento lembrar de tudo o que me fez mal, mas lembro de como você parecia lindo na sua blusa vermelha escrito "BAZINGA!" olhando para mim, sentado no chão da escola em fila depois de um treinamento de incêndio. Seu olhar parecia tão confortável e acolhedor que fiz questão de registra-lo para sempre em mim, para pensar toda vez que eu passasse por uma tempestade, as quais eram frequentes em Setembro. Guardo até hoje. 
 Eu tinha tanto medo em Setembro, Outubro e Novembro, e tanta indecisão em mim. Nunca aceitei quando me chamou para sair. Mas nunca tinha certeza se queria sair da sua vida. Não recordo tão bem, porém talvez eu não quisesse sair da sua vida só para não entristecer a ti, e hoje, percebo que entristeci a mim. 
 Queria voltar a Setembro só para ver você rindo porquê meu óculos embaçou e me dizendo que isso acontece com você também. 
 Talvez tudo que eu mais queria naquela época fosse que ela passasse logo, e que você não tardasse a enjoar de mim. Por incrível que pareça eu não usaria um talvez ou um sei lá para voltar àquele dia.
  Você foi a última pessoa que eu tinha ficado e mesmo que enrolados e só "amigos" foi a que eu fiquei por mais tempo. Penso se um dia sentirei tua boca outra vez. Café com leite. Estamos no mesmo banco, mera distância, você tenta se aproximar e eu fugir. 
 1 ano depois estamos com pessoas, voltamos a nós falar e não temos problemas com bancos. Estamos sentados, e eu volto para Setembro outra vez.

https://www.youtube.com/watch?v=aXR3w_ElpEg

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Quando estiver mal, faça o bem :) #SetembroAmarelo 💛

Ninguém parece te entender, nem mesmo você. Queres tu saber de onde vem essa dor, uma dor sem sentido assim como parece ser a sua vida... Ah se pudesse acabar com tal angústia, ah se tudo fosse diferente... Suicídio.

Num instante a dor se esvai, o coração dilacerado para de bater, não há com que se preocupar, não há vida, não há morte em plena vida, há apenas a morte, e nada mais.
Seria uma ótima solução se você não soubesse o tamanho do seu poder, se não soubesse que os neurônios em seu cérebro se assemelham ao universo, e que o universo é teu deus, quando você realmente acredita em algo, em sua magnificência ele conspirara a favor disso. Portanto acredite em si mesmo, reformule seus sonhos e desejos, acredite no amor e em um mundo melhor. Tudo de triste que você viu foi um aviso pra te dizer o quão feliz você poderia tornar o mundo.

Todo odio é um alerta para que você ame. Toda tristeza é uma comunicado para ser feliz e propagar a felicidade. Toda dor é uma nota para buscar a alegria e fazer alguém sorrir. Toda raiva é um comunicado para a tranquilidade e a paz. Todo egoísmo, ganância e miséria é uma informação para que se seja generoso. Toda falta de amor é um recado para que você transborde amor, se alguém não ousor lhe amar com todas as forças, busque suas forças e ouse amar.

Para que ir embora se você pode ficar e fazer um mundo melhor? (Tanto para si mesmo quanto para o resto do mundo!) 💛

domingo, 21 de agosto de 2016

Minha mente ama as nuvens.


  Eu olho para o céu e fico pasmada como pode ser lindo este azul tão intenso e como pode nos comover  o vendo,pode nos fazer sonhar,lembrar de momentos felizes,fazer sorrir de uma coisa boba que me fez passar vergonha no passado.
  As vezes quando olho para ele parece que recarrega minhas forças,que a vitamina D do sol penetra em minha pele e entra na minha mente para mostrar a luz naqueles problemas que só me mostram escuridão,suas nuvens brancas me traz paz mal sabem as pessoas que aquela expessão:"Está com a cabeça nas nuvens" é tão nostálgico,nas nuvens sou quem eu quero ser!
 Foi nas nuvens,foi vendo o céu que tive os melhores pensamentos,os melhores sonhos e quando tenho os melhores momentos é para ele que olho e vejo o quanto vale a pena viver a vida.Os pássaros devem ser felizes sobrevoando no tom de azul mais lindo que tem,as árvores com o seu tom de ver tem a combinação perfeita com o céu,as flores devem amar ele e eu...Eu olho todas as manhãs sorrindo por sentir as sensações que ele me traz e fico imaginando,como pode ser tão lindo,poético e tão lírico?Por isso,quando estiver triste,feliz ou com raiva olhe para ele te prometo que vai valer a pena. -Luana Bueno

                                                                             

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Dias chuvosos, pessoas coloridas. #BEDA

Segundas são diversas vezes consideradas como dias chatos, em essêncial hoje que voltamos a rotina de escola ou trabalho. Porém é a nova semana que se inícia, chance de fazer diferente, ser diferente, começar bem, ajudar alguém ou muitos alguéns. Foi pensando nisso que todas as segundas trarei à vocês textos inspiradores, que tornarão esse dia mais agradável e que lhes inspirararão a deixar o dia mais encantador a todos ao seu redor, o texto de hoje é certamente sobre isso, ajudar ao próximo <3. 

"Na chuva, numa noite, estava uma senhora negra, americana, do lado de uma estrada no estado do Alabama enfrentando um tremendo temporal. O carro dela tinha enguiçado e ela precisava, desesperadamente, de uma carona. Completamente molhada, ela começou a acenar para os carros que passavam. Um jovem branco, parecendo que não tinha conhecimento dos acontecimentos e conflitos raciais dos anos 60, parou para ajudá-la. O rapaz a colocou em um lugar protegido, procurou ajuda mecânica e chamou um táxi para ela. Ela parecia estar realmente com muita pressa mas conseguiu anotar o endereço dele e agradecê-lo. Sete dias se passaram quando bateram à porta da casa do rapaz. Para a surpresa dele, uma enorme TV colorida estava sendo entregue na casa dele com um bilhete junto que dizia: “Muito obrigada por me ajudar na estrada naquela noite. A chuva não só tinha encharcado minhas roupas como também meu espírito. Aí, você apareceu. Por sua causa eu consegui chegar ao leito de morte do meu marido antes que ele falecesse. Deus o abençoe por Ter me ajudado. Sinceramente, Mrs. Nat King Cole.”" -Autor desconhecido.

Achei esse texto no site www.majtec.com enquanto procurava por textos que inspirassem, me encantei com esse e a história. As vezes me pergunto qual é o sentido da vida e percebo que o sentido da vida são todas as vidas, todas as pessoas. Somos importantes, então não deixe de perceber o quanto você é essêncial, o quanto pode transformar em melhor as coisas que não vão bem, com o seu grande poder, ajudar! <3 Boa semana!

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Antes que o mês de Julho acabe.

Querido blog e caras pessoas que me leem,
Estou aqui hoje, faltando 2 dias para o mês de Julho acabar justamente por causa disso, pois antes que acabe todo esse clima de festa junina/julina que já deve ter acabado, eu gostaria de deixar guardado aqui as fotografias que tirei no dia da festa junina da minha irmão, Gi. Gostei bastante deles, são momentos reviventes (essa palavra existe mesmo, acredite! <3), espero que gostem também.
 "Saio por aí catando flor por flor, só pra te mostrar o que a vida fez com tanto amor, só pra ti, sopra-te, só pra ti."
 "Saio por aí juntando flor por flor, só pra te lembrar o que a natureza tentou imitar quando olhou pra ti."
Quando todos os integrantes da família estão juntos...<3.
Desde que se começou a falar em festa junina, e juntamente as comidas deliciosas,  fiquei doida para tomar quentão, e na primeira e segunda festa junina que fui, não pude deixar ele de lado, kkk. Nesse dia tava bem frio, tanto que nem me dispus a colocar uma camisa xadrez por que ia gelar demais, e eu peguei esse quentão quentinho que esquentou minhas mãos e meus orgãos, huehue.
Depois da dança da minha irmã, na qual várias músicas foram misturadas dando um resultado bem diferente, animado e divertido, o qual apenas gravei e não fotografei (já que minha câmera não é parça quando o assunto é movimento), ela foi para a casa da minha outra irmã, a Nine, que também estava lá com seu marido e minhas sobrinhas <3. E nós, eu e meus pais fomos no mercado :).
Agora vocês entendem o porquê de eu não ter tirado fotos da dança. 
Mas apesar da luz tremida, amei o resultado <3, (câmera sendo parça).
O que vocês veem nessa foto? Eu vejo váaarios cebolitos voadores <3.
Dreams.
Cabelo Verde, em breve no canal <3.
Que menina, estranha!
Achei esse bichinho super parecido com a minha gata, quem conhece vai entender. (aliás uma ideia de post, uhull kkk)
As vezes tenho tanta raiva do dinheiro, das intrigas, das guerras que ele causa, e do problema que a falta dele causa. Queria que o mundo fosse como uma troca de favores, damos o melhor de nós para receber o melhor do outro. Por exemplo, você me ensina Física que eu te ensino História. 
Falo sobre isso, no entanto sou como todo o mundo, por exemplo, não faço trabalho para os outros de graça, porquê preciso de dinheiro para realizar o meus sonhos... Mas se o mundo fosse diferente seria tão bom, as vezes eu queria dar um tiro no escuro.
Essa foto é bem estranha, fiquei olhando para ela um tempão mas não consegui entender o que estava acontecendo, antes eu ia até excluir, no entanto deixo aí para vocês ficarem pensando também, que nem aqueles quadros que tem um . e algumas pessoas ficam olhando por horas, dando vários valores àquilo e os quadros são vendidos por milhões.
Mais flores, porquê eu amo flores, <3.
Um post que começa com flores, e termina com flores.
                                                                                                      Espero que tenham gostado,
                                                                                                                                                        beijos.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Não conte pra ninguém que eu choro a noite. Não conte pra ninguém que eu choro porque queria ser uma pessoa interessante, e não sou. Por favor, não é legal que eles saibam que eu sinto inveja das pessoas porquê elas são incríveis e eu não. Não conte que eu tenho medo de decepcionar a minha mãe. Não conte que a noite eu não acredito em futuro. Não ouse contar que quero ser uma Psicóloga mas não sei lidar ao menos com meus sentimentos. Não conte o quão desequilibrada eu sou. Não conte, por favor. Se não sou incrível, preciso parecer... Não conte que eu choro a noite.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Somos seres mágicos 🌠

Eu acredito em mágica. Quando alguém sorri, o dia fica menos sério. Quando alguém elogia, sua autoestima vai lá em cima. Quando alguém diz algo engraçado, que independente do seu humor te faz rir até a barriga doer, sua tristeza some. Quando alguém te abraça, sua sensação de estar vulnerável ao mundo é esquecida. Quando alguém diz "eu te amo", você se sente especial. Quando alguém diz "você é importante para mim", sua sensação de inutilidade é jogada ao vento, e então percebe o porquê de estar aqui. Quando alguém te esquenta um chá, liga para você por telefone, diz que sente saudade, assiste um filme pela terceira ou decima vez com você, quando alguém fala que é para você levar um casaco e lembrar da sombrinha, esse alguém esta assoprando o pó de pirlimpimpim em você. E todos nós somos mágicos e guardamos o pó de pirlimpimpim em nossos corações, não podemos tranca-los, deixemos que eles voem, e nós façam voar...

Queria ser meio Margô...

O dia está adormecendo e sem cessar pergunto-me: o que devo fazer? Gostaria de escrever esse meu sentimento de estar perdida mas parece que também perdi as palavras. Gostaria de escrever sobre o sentido da vida, contudo as palavras não tem sentido pra seguir, nem eu, eu acho. Lave a louça, tire o lixo, limpe o fogão, arrume a mesa, varra a sala, dobre as roupas, durma até tarde ou toda a tarde, escreva no blog, divulgue seu post, poste uma foto no instagram, mas uma que combine, tente conseguir mais seguidores, assista videos no YouTube, faça sempre a mesma coisa... Todos os dias... Faça sempre a mesma coisa... Todos os dias... Faça sempre as mesmas coisas... Todos os dias.
Não, chega!
As vezes queria ser meio Margo e sair na janela de algum vizinho dizendo que preciso de um carro, porquê tenho missões para cumprir essa noite. Queria sumir só para alguém me encontrar. Queria deixar pistas. Queria pegar qualquer pessoa na rua e ir realizar com ela todos os seus desejos. Queria ir até outro estado apé, talvez ganhasse carona, queria ir para Hollywood, quem sabe não viro atriz, queria vender brigadeiro na rua, queria não estar sentada escrevendo um texto de tantas coisas que eu queria fazer mas não faço porque é perigoso demais...

Quando o dia adormece, percebo o quão adormecida estou.

O dia está adormecendo e sem cessar pergunto-me: o que devo fazer? Gostaria de escrever esse meu sentimento de estar perdida mas parece que também perdi as palavras. Gostaria de escrever sobre o sentido da vida, contudo as palavras não tem sentido pra seguir, nem eu, eu acho.

domingo, 10 de julho de 2016

Estou me fazendo amar. Estou me fazendo morrer. Estou me fazendo sentir. Tudo porquê antes eu não sentia nada. Eu só queria escrever alguns poemas…

Quando você aceita amar, você aceita morrer, e ante morrer do que viver uma pacata vida.

sábado, 9 de julho de 2016

Monossílabas prestes a sofrer homicídio, ou suicídio.

Não quero metades, não quero vo cê separado.

Pois eu fico com o vo

Cê não fica comigo

Eu é monossílaba

E minha única sílaba não quero te entregar

Para vo cê ficar com duas

E eu uma,

vo

Para depois me dizer:

“Vo”.

Sílaba alguma eu não mais terei

Nem eu

Nem vo

Nem cê

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Minha carta vai apodrecer no livro de história

Todos os beijos que me forçou lhe dar,
Livremente os daria agora, ontem, hoje, amanhã.
Todo o tempo que abraçada contigo eu não queria ficar,
Eu ficaria hoje, agora, ontem, amanhã e mais um pouco.
Todos os não sei's que disse a ti
Bem sei hoje
Mas você se apaixonou por ela,
Bobinha como era.
Dizemos um para o outro o quanto ainda somos importantes,
Mas nunca seremos mais como antes,







O silêncio me disse.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

O Romantismo, (música, pintura, teatro e literatura).

Vem de ares italianos, alemães e ingleses e como uma borboleta, voa pelo mundo graças aos franceses que aderiram amavelmente essa arte, espalha-se a partir do século XVIII até o século XIX, o Romantismo, um período cultural artístico.  Emoções são valorizadas, e não deixadas para depois; as criações são livres; o amor platônico não se deixa faltar; temas religiosos são abordados; há a presença do individualismo; o nacionalismo se deixa dominar e a história se faz presente nas obras. E não nos deixemos esquecer, estamos aqui na época da Revolução Francesa, ideias iluministas estão percorrendo na Europa. Já no Brasil, o Romantismo chegou em 1836, enquanto havia ainda a euforia da independência e lutava-se pelo fim do tráfico de escravos, o que foi uma grande influência nas obras brasileiras desse período, além da natureza.

Música.
Os compositores musicais nesse período libertavam a si mesmos, tendo uma ótima expressividade; porém as sequências são menos harmoniosas e os tons são mais sombrios; já que no Romantismo o foco era o próprio indivíduo, o misterioso mundo do artista é encontrado subjetivamente em cada obra, deixando-se de lado a forma racional e simétrica.

Pintura:
Foi na França e na Espanha que a pintura teve uma enorme força, com os principais artistas Delacroix e Goya. A pintura retratava temas históricos ou literários, todos dramático-sentimentais. Assim como a emoção as cores vieram a tona, a paisagem passou a não ser feita apenas por fazer, mas sim para enfatizar a relação e a expressão dos personagens.
A liberdade guiando o povo , de Delacroix.
Três de Maio, de Goya.

Teatro:
No teatro, há a transformação do clássico como Shakespeare em relação ao tempo, espaço e ação. Torna-se então um teatro moderno, que critica os problemas humanos, morais e sociais respectivamente dessa época.
Martins Pena é considerado o principal autor do teatro romântico no Brasil, uma de suas obras é " O Noviço.", onde, narrativamente de uma forma bem humorada apresentam-se situações de jovens mandados pela família ao sacerdódio, sem que tivessem vocação. Como dito, cita acontecimentos da época, e aproveita-se para fazer uma crítica.
Para quem tiver interesse o livro tem apenas 76 páginas e pode ser lido em pdf: http://www.bdteatro.ufu.br/download.php?pid=TT00422.

Literatura:
"Em cada país o romantismo produziu uma nova literatura exuberante com imensas variações entre seus autores porém, em todos eles, persistem algumas características em comum: opulência e liberdade, devoção ao individualismo, confiança na bondade da natureza e no homem "natural" e na fé permanente nas fontes ilimitadas do espírito e da imaginação humanos." - Bradley, Beatty e Long.
Citarei textos da literatura romântica brasileira, a qual teve três gerações:
A Nacionalista, onde a natureza era exaltada, a idealização do indígena predominava e exilados confessavam sua saudade da pátria. O principal nome dessa geração é Gonçalves Dias, poeta pelo qual me encantei e sou apaixonada <3.
"Clarão, que as luzes no piscar despedem
Se outro nome lhe dão
Se amor o chamar
D'amor igual ninguém sucumbe a perda.
Amor é vida!
É ter constantemente alma-sentidos-coração abertos
Ao grande ao belo
É ser capaz de extremos
D'altas virtudes
Té capaz de crimes
Compreender o infinito a imensidade e a natureza e Deus
Gostar dos campos, d'aves, flores, murmúrios solitários
Buscar tristeza e soledade
É ter o coração em riso a festa
E a branda festa de nossa alma
Fonte de pranto intercalar sem custo
Conhecer o prazer e a desventura
No mesmo tempo
E ser no mesmo ponto
O ditoso
O misérrimo dos entes
Isso é amor, e é desse amor que se morre." -Gonçalves Dias. <3

A Ultrarromântica, apego a morte, fuga para a natureza ou para a infância, idealização da mulher inatingível e ao mesmo tempo sexualizada. Confissão e Sarcasmo. Depressão, mal do século. Todos os artistas dessa época morreram cedo.
Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Junqueira Freire e Fagundes Varela.
"Não acordes tão cedo! enquanto dormes
Eu posso dar-te beijos em segredo...
Mas, quando nos teus olhos raia vida,
Não ouso te fitar... eu tenho medo!
Enquanto dormes, eu te sonho amante,
Irmã de serafins, doce donzela;
Sou teu noivo... respiro em teus cabelos
E teu seio venturas me revela..." -Álvares de Azevedo.

A condoreira, última geração, onde a crença de que a arte deveria contribuir para o progresso da humanidade era presente, passa a ser uma poesia socialmente engajada e elaborada para ser recitada em público e empolgar a quem a ouvia, coincidiu na Europa com o início da luta de classes e no Brasil com a abolição da escravatura e instauração da República. O principal poeta dessa geração foi Castro Alves.
"Era um sonho dantesco... O tombadilho
Que das luzernas avermelha o brilho,
Em sangue a se banhar.
Tinir de ferros... estalar do açoite...
Legiões de homens negros como a noite,
Horrendos a dançar..." -Castro Alves.

Gosto muito desse período na arte, e ele é bem importante sempre cai em Enem e Vestibulares. Espero que tenham gostado também (e que não tenha ficado muito longo e cansativo, (eu sei que ficou mas ainda tenho esperança, rs) e me digam, qual parte os encantou mais?
Um beijo,
Bela.