segunda-feira, 1 de maio de 2017

Você não é uma máquina

 Você não conseguiu riscar todas as suas metas hoje? Não fez tudo o que queria? Não estudou tudo que precisava? Não é tão bom quanto os outros? Não é perfeito?
 Tudo bem, ninguém é. Apesar das pessoas tentarem mostrar que são. Todos temos dias não tão produtivos, todos pensamos em quanta coisa deixamos de fazer, e não é sempre que conseguimos riscar nossas metas diárias. Porque somos pessoas, vivendo uma vida cheia de imprevistos, sentindo diversos sentimentos e com um bocado de distrações a nossa volta.
 Na Revolução Industrial, nos séculos XVIII e XIX, milhões de pessoas foram substituídas por máquinas. Pois elas são muito mais eficientes, não requerem salário, não dispõem de sentimentos, apenas trabalham, ligam e desligam. Pessoas vão muito além de engrenagens. Nós somos seres muito mais complicados, cheios de Q's. E quantas vezes desejamos nos diminuir... quantas vezes queremos apenas ligar e desligar. 
 Ser o melhor chefe, o melhor empregado, o melhor aluno da sala, o melhor músico, o melhor artista, a melhor pessoa, o melhor amigo, o melhor... Sempre o melhor. E quando falo isso eu me incluo. Queremos tudo tão perfeito e feito. Talvez por estarmos tão acostumados com máquinas, ágeis, eficientes, produtivas, melhores, perfeitas. E esquecemos que até as máquinas quebram. 
 Como pessoas quebram; como tudo está em incandescente transformação.
 
 Sim, não discordo, realmente devemos buscar o melhor, a ambição é necessária. Mas não é necessário nos subestimarmos intelectualmente por pequenas falhas, ou por grandes, que sejam. 
 Você não é perfeito, eu também não sou, ninguém é, e está tudo bem...

3 comentários:

  1. Lembrei de uma amiga minha lendo. Vejo tanta gente se desgastando, deixando de viver sem reconhecer que todos temos um limite, e isso me entristece muito. Realmente amei seu texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ter lido e comentado, fico feliz que tenha gostado :). Realmente essa busca pelo perfeccionismo é muito presente, talvez porque a sociedade nos cobra sermos perfeitos, sermos sempre melhores... É bom saber que existem limites que existe vida além, assim como você disse.

      Excluir
  2. Gostei demais ��

    ResponderExcluir